quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Uma cidade fadada à grandeza


Imagens:
-almanaque O Estado de São Paulo – edição de 1940
-Detalhe do mapa de 1897, com o projeto de
canalização do rio Tietê
-Local alagadiço e rosa dos ventos na região do
gasômetro (mapa de 1877)
-Planta da cidade, Rufino José Felizardo e Costa – 1810, Impressa na escala aproximada de 1:20.000

fonte:
www.cartografia.com.br

Parceiros do "Memórias de Sampa", por gentileza, não levem em consideração a ortografia.

"SÃO PAULO DE HA 56 ANNOS."

"IMPERIAL CIDADE DE SÃO PAULO" "CAPITAL DA PROVINCIA" - A cidade de S. Paulo é hoje uma das mais notáveis do Brasil. Grandes são os progressos materiaes e moraes, realisados principalmente nestes ultimos 30 annos.
"Tem grande número de estabelecimentos publicos e particulares, muito importantes:
Egrejas, casas de caridade, theatros, fabricas e officinas de diversas industrias, muitas escolas de instrucção primaria, collegios de ensino secundario, jornais diarios.
"Offerece todos os recursos indispensaveis ás commodidades da vida e do desenvolvimento da actividade individual em qualquer ramo de trabalho ou arte.
"É séde do governo provincial e da dioc
ese, sendo actualmente presidente da provincia o sr. dr. José Luiz de Almeida Couto, e bispo o sr. d. Lino Deodato Rodrigues de Carvalho.
"Tem uma Faculdade de Direito, sob a direcção do sr. conselheiro Andre Augusto de Padua Fleury; um Tribunal de Relação, sob a presidencia do sr. conselheiro desembargador Joaquim Pedro Villaça, além de muitas repartições destinadas ao serviço publico.
"O numero de casas é superior a 6 mil. Calculando-se que em cada uma residam 6 habitantes, a população será de mais de 36 mil; mas tomando-se como elemento para o calculo a immigração estrangeira, que ultimamente tem affluido para a Capital, pôde-se affirmar que nella ha mais de 40 mil almas.
"Está ligada a importantes municipios e localidades do interior da provincia por varias linhas ferreas das Companhias Ingleza, Paulista, Mogyana, Ituana, Sorocabana, Rio Claro, Bragantina e São Paulo e Rio de Janeiro.
"Communica-se com a Capital do Imperio por duas linhas: uma, a Estrada de Ferro do Norte (da Companhia S. Paulo e Rio de Janeiro) que se entronca na de D. Pedro Segundo; outra, a
de navegação entre o porto de Santos e o do Rio.
"Na 1ª, a viagem faz-se diariamente em 14 horas; na outra, periodicamente, ou em dias certos e determinados pelas companhias nacionaes de paquetes.
"Ha, além dessa navegação, viagens extraordinarias e de navios brasileiros e estrangeiros que alli tocam por escala.
"Entre Santos e a Europa, e tambem entre aquella cidade e as Republicas do Prata ha activas relações commerciaes.
"O movimento do porto de Santos augmenta de dia para dia, tornando-se ja muito notavel pela frequencia de embarcações que alli chegam, e saem, das mais importantes nacionalidades do mundo, sendo aquellas em sua generalidade empregadas no commercio."

__________________________________________________________________

"O texto acima foi publicado no "Almanaque do O Estado de São Paulo" do ano de 1940, pag. 25 que, por sua vez, reproduziu-o do Almanaque adm. com. ind. da Prov. S. Paulo, para 1885 - S. Paulo - ed. Jorge Seckler & Cia.. pag. 203"

Por aí podemos concluir que nossa espetacular cidade há muito tempo, 124 anos dessa publicação, acanhada e provinciana, já deixava laivos de crescimento vertiginoso, vindo na direção de um futuro espetacular jamais atingido por qualquer outra cidade das Américas ou até do mundo.

Por Modesto Laruccia

7 comentários:

Luiz Saidenberg disse...

Interessante texto histórico, oportunamente colocado. A cidade prometia, mesmo! Parabéns, caro Modesto.

Zeca disse...

Olá, Modesto!
Por motivos pessoais, desculpe o egoismo, peço-lhe que, se outros documentos tiver, publique-os também. Os motivos pessoais, esclareço, são apenas uma paixão pelos documentos do passado, artigos de jornais e revistas, fotos e etc.. Por tudo isso, deixo aqui os meus agradecimentos.
Abraço.

Soninha disse...

Olá, Modesto, querido amigo!

Você, assim como eu, também gosta de textos, fotos, documentos antigos, não é mesmo?!
Adorei ler isto.
Nossa querida Sampa, começou menina, como as outras...Cresceu e desenvolveu, também como outras...Com a diferença que não perdeu as oportunidades de crescimento, abrigando a todos que aqui vinham para trabalhar.
Realmente, ela estava fadada à grandeza. E, ainda, irá crescer mais, com certeza.
Adorei pesquisar as imagens sobre seu texto. Foi uma viagem no tempo.
Valeu, Modesto.
Obrigada.
Muita paz!

Miguel S. G. Chammas disse...

Olá Modesto, caro amici, cada dia vc nos surpreende mais, com textos repletos de nmovidades antigas. Obrigado!

Arthur Miranda disse...

Modesto, sou vidrado em noticias, fotos, livros, e coisas antigas, gosto tanto de coisas antigas que as vezes passo horas me olhando no espelho, rsrsrsrs. Adorei essa sua publicação e por favor manda mais.

Bernadete disse...

Modesto,adorei! Esse você achou lá no fundo do baú, não é?
Um abraço

Leonello Tesser (Nelinho) disse...

Laruccia, você com certeza é uma enciclopédia viva da cidade de São Paulo, parabéns por mais este texto, abraços, Nelinho.