sábado, 18 de dezembro de 2010

O Papai Noel dentro de nós

A comunidade estoniana tinha o hábito de fazer festa para as crianças no Natal. O salão paroquial utilizado para o evento ficava ali na Coronel Oscar Porto, esquina com Thomas Carvalhal, no Paraíso. Um casarão de esquina, todo arborizado... Lindo!


As crianças tinham que dizer ao Papai Noel que tinham sido boazinhas durante o ano, que estudaram e passaram de ano, que
obedeciam aos pais. Em troca do bom comportamento, ganhavam um saquinho com guloseimas: balas, bombons, chocolate e um brinquedo.

Havia um senhor que se trajava como Santa Klaus: roupa vermelha, barba e cabelos brancos. Chegava carregando um saco nas costas, com os petiscos para a garotada. Sentava numa cadeira e, em fila indiana, lá ia a criançada, um por um, sentar no colo do Papai Noel e dizer tudo aquilo que o Papai Noel queria ouvir. Este Papai Noel chamava-se Roberto Zirk.

Eu também estive na fila por muitos anos, até ficar adulta e me transformar na "filha" do Papai Noel... Com roupas apropriadas e tudo! Eu organizava a fila, colocando os m
enorzinhos na frente. Muitos não reconheciam a pessoa... Acreditavam que lá estava mesmo o Papai Noel do Pólo Norte!

Neste fim de semana, dia 23 de Outubro... O "Papai Noel" faleceu... Com 99 anos... Não fiz este prefácio todo, apenas para contar o passamento de alguém que apenas eu conheço; o motivo da história é para deixar claro que pode existir um "Papai Noel" dentro de cada um de nós... Não só no Natal, mas, nos outros dias do ano.

Ainda há crianças com esperança de uma vida melhor, com esperança de um dia de alegria, apenas... A maior felicidade de um "Papai Noel" é ver o sorriso no rosto de uma criança.

OH!OH!OH! Para todos vocês.

Por Erta Tamberg

12 comentários:

Arthur Miranda disse...

Bela, historia Erta, valeu, Acho que o Papai Noel que existe em nós nunca ira morrer, pois é eterno.

Zeca disse...

Então, Erta!

Todos nós temos nossas histórias relacionadas ao Natal, a esta data cristã, criada para comemorar o nascimento de Jesús. E a sua história nos leva a uma igreja, como tantas outras, como aquela que eu frequentava em criança, com suas festividades, procurando alegrar a criançada com o que pudessem e a figura alegre do Papai Noel.

Creio que você acabou definindo corretamente o símbolo daquele velhinho gorducho e rosado, com sorriso afável e roupas vermelhas: o de colocar, ainda que seja por um dia, um sorriso de alegria no rosto das crianças.

E isso todos nós podemos fazer. Basta deixarmos aflorar o Papai Noel que existe em cada um de nós...

Um Feliz Natal, para você e para todos os seus!

Abraço.

Luiz Saidenberg disse...

Belo relato, Erta. Não podemos deixar morrer o nosso Papai Noel interno, o Santa Klaus, ou S. Nicolau, dos estonianos e americanos. Não importa; manter vivo Papai Noel é tb manter sonhando a criança que fomos, um dia.
Feliz Natal, e Ho, Ho, Ho !!!

Miguel S. G. Chammas disse...

Erta, você está absolutamente certa.
Em cadaum de nos existem um Papai Noel!
O meu já está com 70 aninhos e se lembra perfeitamente, quando ainda não tinha se aposentado, do sorriso das crianças aoreceberem seus regalos.
O meu Papai Noel morrerá comigo mas sei que muitos outros estarão nascendo e vivendo a alegria do Natal.
]Felis Natal a você e atodos os seus.

Miguel S. G. Chammas disse...

Erta, você está absolutamente certa.
Em cadaum de nos existem um Papai Noel!
O meu já está com 70 aninhos e se lembra perfeitamente, quando ainda não tinha se aposentado, do sorriso das crianças aoreceberem seus regalos.
O meu Papai Noel morrerá comigo mas sei que muitos outros estarão nascendo e vivendo a alegria do Natal.
]Felis Natal a você e atodos os seus.

Soninha disse...

Olá, Erta!

Assim como temos a criança dentro de nós, também temos o pai, o provedor, o mantenedor...basta que deixemos falar mais forte este nosso lado e nunca deixar o papai noel que somos.
Muito boa sua lembrança.
Obrigada.
Muita paz!
Feliz Natal!

Soninha disse...

Olá, Erta!

Assim como temos a criança dentro de nós, também temos o pai, o provedor, o mantenedor...basta que deixemos falar mais forte este nosso lado e nunca deixar o papai noel que somos.
Muito boa sua lembrança.
Obrigada.
Muita paz!
Feliz Natal!

Wilsonnatale disse...

ERTA, Bom encontrar e ler os teus textos aqui, compartilhando conosco memórias e lembranças.
Com certeza o seu Papai Noel vive também em nossos corações junto com os outros tantos Papais Noel deste mundo.
A criança que existe em mim agradece sempre a Deus por nos dar esses fazedores de Sonhos e doadores de esperança. E o Eu adulto, concorda plenamente com a criança que há em mim.
Muita Paz e Luz neste Natal e Ano Novo.
Em tempo: Depois que clonaram o meu e-mail do Hotmail, mudei o meu endereço. Agora é: wilsonnatal@uol.com. br
Abração,
Natale.

Anônimo disse...

Erta, enquanto existir uma criança, este sonho será eterno. Quando uma criança testemunha uma tragédia, guerra, terremoto, inundação, estas ocorrências ficam pra sempre na sua memória, enquanto viva, perturbando sobremaneira sua formação. Se a recordação for de uma fantasia, como o Papai Noel, mesmo sabendo que são apenas sonhos, sua formação será sempre benéfica, nunca desaparecendo aquele sonho tão belo e emocionante. Portanto, o Papai Noel existe pois, se de concreto ele aparece uma vez por ano, vem pra mostrar que ainda está vivo. Não importa na pele de quem quer que seja. Gostei muito da sua homenagem ao sr. que faleceu em outubro, com 99 anos. Que bela existência.
Tenha um Feliz e Santo Natal, Tamberg, a vc e toda sua família.
Modesto

Bernadete disse...

Erta,acho que ninguém quer perder esse encanto que o Papai Noel representa.Há 20 anos sou o Papai Noel aqui de casa. Todos os meus netos entregaram-me as chupetas em troca de presentes. Hoje já sabem que eu representava a figura do bom velhinho, mas ainda preferem receber seus presentes pelas mãos desta vovó travestida...rsrsrsr
Um Feliz Natal para você e todos os seus familiares.

Modesto disse...

Em tempo: não sou anônimo, nem sinônemo, nem antônimo. Sou um modesto Modesto, simplesmente. (eu assinei meu nome no final do comentário)
O nome do homenageado é Roberto Zirk.
Modesto Laruccia.

suely schraner disse...

Erta, nas minhas lembranças ficou a missa do galo e os biscoitos da vó Tutinha. os sonhos das crianças por mais singelos são Spa emocional.
Feliz natal!