sábado, 11 de dezembro de 2010

Natal Moderno

As ruas, um formigueiro humano. A 25 de março, o nosso shopping a céu aberto, ferve em dia de chuva. As árvores revestidas de milhares de lampadinhas cintilantes. As gentes, numa correria, atrás de coisas pra comprar. Vai-e-vem alucinante. Nem parece que é só o fim do ano. Mais parece que é o fim do mundo.

A gana de consumir. A ânsia de se entupir. Desejos descontrolados. Mas não é só isso não.

Nos viadutos, crianças, homens e mulheres imundos. Cachorros abandonados, esfomeados e querendo atravessar a rua. Os cristos do cotidiano. Carros velozes, motoristas ferozes. E segue homem-tração puxando sua carroça abarrotada do que sobrou por aí.


No rádio, na TV e nos jornais, muita notícia de irmãos flagelados. A natureza se vingando. As águas inundando. A correnteza levando tudo. Natal dos contrastes.

E pensar que, há mais de dois mil anos atrás, nascia o aniversariante, que hoje em dia nem sequer é muito lembrado não. Ele que nasceu num pasto, dormiu num cocho e era de uma família sem teto.

"Não espere o Natal chegar para refletir sobre a bondade, amor, paz, amizade, esperança, fé, sinceridade, verdade, sabedoria e união".


Por Suely Schraner

12 comentários:

Miguel S. G. Chammas disse...

Suely, a azáfama começa nos ultimos dias de Novembro de cada ano e segue crescendo até o ultimo dia do ano.
Na correria não temos tempo de pensar no anivrsariante ounaqueles que nos merecem mais atenção.
É uma pena!
A esperança, a fé,a sinceridade, e outros dotes dignos do ser humano são esquecidas em qualquer cantinho de nossos corações e so conseguem surgir, novamente, depois de iniciado o novo ano.
Te desejo um Santo Natal com todos os adjetivos supra citados.

suely disse...

Na azáfama dos dias incertos por um natal mais correto.

Wilsonnatale disse...

Suely, tudo tem sua excessão. Mas a grosso modo as famílias vão-se desagregando, os sentimentos e relações familiares vão-se embotando.O que fica é a superficialidade do amor e das relações. E a palavra lar vai caindo em desuso. E pais e filhos vão-se transformando em hóspedes e hospedeiros. Os laços que os unem são frágeis.
As pessoas exploram apenas as várias facetas do amor e não o amor em sua essência.
Então o mundo fica assim: Ninguém para ensinar e ninguém para aprender.
E o povo movimenta-se dando muita importância à festa do Aniversariante e nunhuma importância ao aniversariante.
Desejo a você um Natal de muita paz e alegrias.
Abração,
Natale

Luiz Saidenberg disse...

Suely, muito bem notado e comentado.
O Natal é a grande farra anual do comércio, e só ainda em poucas pessoas conclama á união familiar, com açúcar e com afeto. Creio que é o caso da minha, felizmnete. Poucos, mas bons.
Como escrevi ao Miguel: Os índios americanos sempre diziam, todo dia: -este é um bom dia para morrer. Assim tb deveria ser com o Natal: como significa seu nome, um bom dia para nascer e renascer, Natal o ano todo.

Zeca disse...

Suely, você soube retratar com clareza e bom humor um dia na 25 de março! E haja bom humor para enfrentar tudo isso! Ou para acompanhar, todos os dias, o descaso das autoridades para com as condições sub-humanas a que são submetidas aquelas pessoas que gravitam em torno do maior centro de compras a céu aberto da América Latina. Mas como Natal é sinônimo de renovação da fé, da compaixão, da esperança, unamo-nos em coração, todos, para festejar o nascimento do Deus Menino e esperarmos que venham dias melhores para todos.
Feliz e Santo Natal! Para você e todos os seus.
Abraço.

Soninha disse...

Olá, Suely!]

Realmente, poucos lembram a razão de tão linda festa que é a do Natal...
Creio que cabe a cada um de nós entender esta razão e fazer com que o renascimento seja constante em nossa vida, não deixando apagar a chama da esperança.
Vale uma pequena prece, um simples pensamento voltado para Deus...acredito que estas pequenas mudanças são valorosas para a grande mudança efetuva da humanidade.
Valeu, Suely! Obrgada.
Feliz Natal!
Muta paz!

suely disse...

Wilson,
um laço ata e desata. Laços de amizade, laços natalinos. Boas festas, apesar de tudo. Obrigada!

suely disse...

Luiz Saidenberg ,
com açucar e com afeto um autor muito dileto. O negócio é entrar no clima direto, sem perder a ternura, jamais! Obrigada!

suely disse...

Zeca,
Neste frenesi da vida cotidiana manter o humor é fundamental para não se perder neste turbilhão. Boas festas e bons motivos pra sorrir neste ano que vem aí. Abraço.

suely disse...

Soninha,

superando desafios, agindo com cautela, para não esbarraar nos problemas e, atuando para obter resultados. Solte seu sorriso,sua força e energia para viver este clima de festa e união. Um ano novo mais feliz pra você e todos os seus.
Abraço!

Modesto disse...

Suely, um Feliz e Santo Natal, é o nosso desejo, meu e da Myrtes pra vc e toda a família.
Modesto

suely disse...

Igualmente, Modesto. Sejam muito felizes sempre! Abraço.