sexta-feira, 25 de março de 2011

Um amanhecer diferente

Na parte da manhã, quando acordo por volta das cinco horas, meu apetite está a mil, por hora. Enquanto a Myrtes ainda dorme, me preparo pra minha caminhada diária de 45 minutos. Depois de quase 35 anos, quando fazia 5km por dia, (1 hora, + ou -), agora não chega a 3 km., cheguei a conclusão de que é melhor lanchar antes e andar depois. Antes eu ia andar e depois do banho, ia pro desjejum. Errado. Vc comendo antes de andar, faz a digestão com mais facilidade, volta, toma banho e depois senta-se frente ao computador ou TV. Principalmente eu, que costumo desrespeitar certas regras sobre alimentação. Estou falando isso porque tenho 79 anos, (a mesma idade da lindíssima recém-falecida, Elizabeth Taylor), peso 90 kl e tomo, diariamente drogas pro coração, diabetes e próstata. Mas, não quero falar de doenças, (alias, nem deveríamos chamar isso de doença, a grande maioria das pessoas, na minha idade, não escapa desse triunvirato).
O negócio é falar de coisa boa, o que comer. O homem passa a maior parte de sua vida comendo; moço, sempre degustando novidades com sabores diferentes, de tudo e de todo jeito Na meia idade, continua mas não com a mesma volúpia. Quando envelhece, continua mas, só oralmente, no prato, na colher e no copo.
Tenho sempre alguma coisa pra comer de manhã porém, as vezes ocorre de ter só pães amanhecidos, nenhum queijo, presunto, requeijão, ovos, patê ou algumas fatias de Ceratti. Não me aperto, vou a gelad
eira, apanho um tomate, meia cebola, azeite, sal, vinagre (balsâmico) ou soyo, orégano e se gostar, alho em pasta. Fatio os pãezinhos, cubro-os, primeiro com a pasta de alho (opcional), preparo um prato com o tomate picadinho, junto com a cebola, sal (bem pouquinho), azeite, um pouco de pimenta (opção), vinagre, misturo bem; não é nada mais, nada menos que um vinagrete. Espalho as fatias de pão na assadeira e cubro-as com esse vinagrete e se por ventura “aparecer” algumas fatias de muzarela, arremato com uma fatia em cada naco. Mando pro forno, (elétrico, a gaz, a lenha ou a carvão) depois, “mangia che te fá bene”
Falei tudo isso pra contar pra vcs que, um jornal daqui de São Paulo, publicou em 13\12\10, uma receita de BRUSCHETA (le-se “brusqueta”, este é o nome da minha pretensa iguaria) que vou experimentar e pra vcs não ficarem com água na boca, aí vai:

INGREDIENTES:
6 fatias de pão integral ou multigrãos
1 colher de chá de alho picado
cebola picada
1 colher de sopa de azeite
1 tomate sem pele e sem sementes, picado
1 berinjela pequena, picada
1 folha de louro
1 colher de sobremesa de orégano

Nozes picadas e azeitonas.
sal a gosto.

PREPARO:
Corte as fatias de pão com o auxílio de um vazador redondo e reserve.
Aqueça o azeite e refogue o alho e a cebola.
Acrescente o tomate, a beringela, o louro, o orégano e o sal.
Refogue bem até que os ingredientes fiquem um pouco desmanchados.
Disponha as rodelas de pão numa assadeira e coloque-as no forno por, aproximadamente 5 minutos.
Retire-as do forno e distribua sobre elas o refogado.
Leve ao forno, novamente por, aproximadamente 3 minutos(forno pré-aquecido a 180 graus C.)
até que fiquem firmes.
Retire-as do forno, regue com um pouco mais de azeite e polvilhe com nozes picadas.
As azeitonas, vc come separado ou se não quiser, guarde-as.

A minha pode não ser tão sofisticada mas, é gostosa e.... mais barata.

Por Modesto Laruccia

8 comentários:

Miguel S. G. Chammas disse...

mÔ, 11,51 HS, ESTOU LENDO TEU TEXTO SENTADO À FRENTE DO COMPUTADOR, NA CIDADE DE IEPÊ, PERTINHO DE PRESIDENTE PRUDENTE.
NÃO COSTUMO ALMOÇAR E, SE ASSIM NÃO FOSSE, POR AQUI NÃO TERIA COMO FAZER, É UMA CIDADE PEQUENINA MAS COM TUDO MUITO LONGE DE ONDE ESTOU,
ESCREVI TUDO ISSO PARA DIZER QUE ESTOU TE CHINGANDO MUITO. MINHA FOME AUMENTOU E NADA POSSO FAZER.
Ó VIDA, Ó CEUS, Ó FOME!!!!!
VOU ESPERAR PARA COMER UM BELO PEDAÇÕ DEPÍZZA AMANHÃ À NOIE, LÁ EM CASA....

Arthur Miranda disse...

Prezado,Modesto, gostei da historia e principalmente da receita, pois sempre gostei de comer bruscheta, mas era a fornecida e preparada pela esposa. Agora vou providenciar umas por minha conta, talves não seja melhor que a da esposa, mas vou tentar com muito carinho.kkkk, Parabéns, pela sugestiva e sempre gostosa receita. Você tem alguma de Cús-Cús ou rabada? Manda que eu as vezes gosto também,

Wilsonnatale disse...

Larù, mio bello:
Fatias de pão de peito regadas a azeite, alho amassado, rodelas de tomate, orégano a gosto, mussarela ou parmesão ralado, se quiser, uma pitada de sal. Leva-se ao forno quente por 10 minutos e " si magna tutto, fincché il cullo faccia becco"! Ahahahaaaaa!
Esta é a minha "ricetta" que eu devoro quase todo o dia.
A tua é ótima! vou fazer!
Agora, aquela foto que abre o texto lembrou-me as barquinhas de berinjela que a nonna fazia... Bateu uma fome!
E viva la vita che è fatta da bere, mangiare e fare l'amore!
Um dia eu mando a você a minha receita do falso Amaretto que é muito bom como apreritivo ou como digestivo.
Abração,
Natale

Zeca disse...

Caramba, Modesto!

Tô aqui me retorcendo de fome, enquanto espero uns convidados atrasados para o jantar e venho ler, justamente um texto "delicioso" e "saboroso" como este?!
Acho que vou ver na cozinha se tenho algum pão velho (não sei porquê, mas acho que pão fresco não serve!) pra fazer umas "bruschetinhas" espertas pra disfarçar esse buraco no estômago! Aliás, vou ver se sigo a sua receita, que me pareceu ótima.
Obrigado pela receita. Se tiver outras, pode mandar.
Abraço.

macia ovando disse...

Que delícia.....o seu dia realmente começa bem apetitoso.
abraço

Luiz Saidenberg disse...

Beleza, Modesto. Uma boa bruschetta é mesmo uma maravilha, ainda mais acompanhada de um bom vinho. Os espanhois costumam ter um tira gosto aparentado, bem simples, o Pan con Tomate. Tb o pão grelhado, mas com uma pasta de tomate fresco e alho esfregada, nada mais. Comemos isto em Barcelona, na praia de Barceloneta, acompanhada de umas cervejas, e após, salada de frutos do mar. Bons tempos! Parabéns pelo bom texto e pelo bom gosto. Abraços.

suely schraner disse...

Delícia de crônica. E vamos nós para um amanhecer brilhante...Abraço.

Luiz Saidenberg disse...

Modesto, houve uma época, uns vinte anos atrás que eu praticava a nobre arte marcial do Aikidô. Certa vez, indo à aula noturna, o Sensei ( mestre) disse ter jantado há pouco. E eu- mas, comer e depois fazer exercícios não faz mal? E ele:- comer só faz bem, Sr. Luiz! Abraços.