quinta-feira, 5 de maio de 2011

As filmagens do Tropa de Elite 3


É muito triste e aterrorizante para um paulistano como eu nascido na Freguesia do Ó, numa época pacata e tranquila, onde não havia preocupação com sequestros, assaltos à mão armada e os ladrões eram apenas batedores de carteira. Invasores de quintais de casas quando os moradores se ausentavam, ladrões noturnos de roupas esquecidas em varais ou os chamados ladrões de galinhas que invadiam galinheiros à noite.
Bem diferente da criminalidade e violência, vivenciada por nós todos hoje em dia.Assistindo aos noticiários dos jornais das televisões nos últimos dias, tive a nítida impressão de estar assistindo noticiário de guerra com os últimos acontecimentos no Afeganistão ou congêneres. Mas não! Era aqui bem pertinho de casa, na outrora Capital Federal. Nossa querida e tão cantada Cidade Maravilhosa, que no passado no presente e, espero que no futuro, continue sendo cheia de encantos mil.
Vendo as cenas na “telinha”, hoje em dia de 42 polegadas e em HD, me senti no interior de uma sala de projeção de um shooping, assistindo ao Vivo as Filmagens do TROPA DE ELITE 3.
Ônibus, carros incendiados, ruas bloqueadas, blindados que a gente só vê em parada militar desfilando nos dias Sete de Setembro, de repente estavam em plena ação nas ruas do Rio.
Multidão de bandidos fugindo pelos morros, na casa de um chefe do tráfico (acusado de ter sido o autor da derrubada de um Helicóptero da PM meses passados). Mais tarde, depois de saqueada pela vizinhança, foram descobertas duas piscinas, TV digital e ar condicionado, viveiros com pássaros nativos como o Tucano.
Eu, então, com humor e maliciosamente, pensei: - os bandidos vão correndo na frente e a Tropa de Elite com Tucano atrás... kkk.
Então, fiquei imaginando, à medida que a policia avança, os bandidos fogem para outro morro e depois para outro morro, e então de morro em morro eles vão acabar chegando à São Paulo, via morro, e sem se preocupar com o pedágio da Via Dutra, da Carvalho Pinto e da Airton Senna.
Acho que, se isso acontecer, o IBAMA vai inaugurar o pedágio nos morros, para impedir que bandidos e traficantes trafeguem ou trafiquem gratuitamente pelos Estados Brasileiros.
Brinquei um pouco, mas, estou estarrecido com os acontecimentos no Rio. E rogo a Jesus que os inocentes não venham sofrer as consequências e pagar o pato pelo abandono e pelos descasos que antigos governos relegaram o nosso querido Rio de Janeiro.
E, depois de expulsar os traficantes dos morros, ainda ficarão faltando as famigeradas milícias.
Acho bom o Governo Paulista começar a botar suas barbas de molho. Pois, acredito que pelo menos 10% disso tudo, já existem por aqui também.

Por Arthur Miranda (tutu)

7 comentários:

Soninha disse...

Olá, Arthur!

Primeiro,quero deixar um forte abraço para a Denise pelo seu aniversário. Que Jesus a abençoe com muita saúde e prosperidade.
Sobre a violência,sempretemos nosso grito,preso na garganta, a qualquer sinalo soltamos,tamanh nosso pavor diante de toda a epopéia de violência que vivemos, aqui no Brasil.
Fala-se em Copa do Mundo e Olimpíadas aqui e não se resolve nem mesmo simples questões de hospedagens em hotéis...quanto mais resolver efetivamente esta grave siuação da violência, em todos os sentidos.
Mas,durma-se com um barulhos destes, não é mesmo?!
Parabéns para a Denise!
Muita paz!
QUEREMOS BOLOOOOOOOOOOOOO

Miguel S. G. Chammas disse...

Arthur, a violência, na verdad, já começa a ficar encruda na população. Precisamos,urgente. de medidas definitivas e nõ pliativas como sempre sãotomadaspor nossos politicos de carrira;

Mudano assinto, preciso gritar:
E pra Denise nada? Então como é que é? É pique, é pique. É hora, é hora, Rá, tchim,pum....
A Denise faz anos,o azar é só dela, cada ano que passa. elacica mais bela......
Denise, segue um afetuoso bolo e mais um grito: Queremos bolooooooooooooooo

Arthur Miranda- Tutu disse...

Caro Arthur, esse seu texto já era, agora já estamos vivendo outra era.
saímos daquele verão,passando pelo outono,estamos quase no inverno.
E já bem próximos da Primavera.
O mundo já é outro mundo, Até um novo terrorista no planeta hoje impera.
Não é mais o famoso Bin Laden,
o nome que o mundo hoje proclama
É esse tal de Obama.
Hi! Perdão gente esqueci que fui eu mesmo que escrevi esse texto.

Parabéns Tutu, belo texto, o melhor que eu já li,kkkkkkkkkkkkkk.

A Denise esta feliz, e vai agradecer a todos pessoalmente amanhã no encontro das redondas e com a Marly Marley. Adoro esse espaço do Memórias. Isso me faz um bem... Mesmo sem ser Coca Cola.

Ah,! A Denise manda avisar que Boloooo mesmo, só na festa junina, e de FUBÁ.

suely aparecida schraner disse...

Parabéns para Denise que tem a seu lado um homem sensível a produzir lindos textos. Para ela muitas alegrias neste aniversário e a cada dia. Abraços

Luiz Saidenberg disse...

Parabéns à Denise, Arthur. Quanto aos morros do Rio, e às favelas de S. Paulo, a culpa é dos desgovernantes que deixaram se imoplantar tais coisas. Agora, meu, como correr atrás do prejuizo? O estrago está feito, não sei se dá para minorar. Abraços.

Wilsonnatale disse...

DENISE: Parabéns!!! Um montão de paz, alegria, saúde e felicidade!

Arthur, a grande pergunta - que ninguém quer responder - é: A quem interessa esse estado de violência em que todos nós vivemos?
A mim me parece que os políticos atuais, sabedores dos efeitos da violência e terror custeada pelo estado ditatorial, decidiram não rever o nosso Ultrapassado Código Penal e apoiar "certas benesses" da lei... Pois o Estado não pode bancar a violência e o terror. Vivemos em uma Democracia(?). Então eles deixam a coisa "rolar"...
E nós, como marionetes manipuladas, saímos para a rua dizendo: Eu sou da Paz...
Os marginais NÃO SÃO DA PAZ!
Os marginais têm armas para nos agredir. E políticos querem tirar o nosso direito de ter uma arma para a nossa defesa... Estranho: Não fazem nada para melhorar a nossa segurança...
E agora está chegando os tempos de Olimpíadas, de Copa do Mundo. È preciso "mostrar serviço". Serviço que, se mostrado nas décadas anteriores, tudo estaria sob contrôle.
Mas aqui, tudo ainda se faz "para inglês ver, para Hollywood ver.
E, quanto a tal sociedade menos violenta, sem terror, quem viver verá!... Ou não!
Abração,
Natale

Laruccia disse...

Em primeiro lugar, parabénsa a Denise pelo seu aniversário.
Arthur, a violência que estamos assistindo, de mãos e pés atados, tem suas raizes no início da nossa libertação do jugo português. Tudo era feito na base do suborno, a maldita mania de se levar vantagens sobre tudo, ambição desmedida, corrupção a ceu aberto, sem medo de ser apanhado, banalização do crime, quem pode mais, chora menos, compra-se tudo, desde uma simples mentira até a vida de um desafeto, impunidade vergonhosa etc. etc. etc e tal.
Como podemos viver sem violência?
Um abraço.
Laruccia