terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Octogésimo

1932:

• São Paulo tinha quase um milhão de habitantes e não engolia Getúlio Vargas.
• Na sede da Fiesp, não se discutiam negócios- conspirava-se contra o Governo provisório.
• Revolução constitucionalista
• Criação da moeda própria, o dinheiro da revolução
• Instituição da Carteira do Trabalho, em todo país
• Novo Código Eleitoral: introdução do voto secreto, do voto feminino, da representação classista, da Justiça Eleitoral.
• Decretos: regulamentação do emprego de mulheres na indústria, garantia dos contratos de trabalho, limitação da jornada de trabalho a oito horas.
• Primeiros anúncios radiofônicos
• Decreto proibindo que novas mudas de café fossem plantadas durante três anos
• Nos EUA - a eleição de Franklin Roosevelt
• Já na Alemanha, o dirigível alemão Zeppelin inaugurava vôos regulares à America do Sul.

Aí a cegonha trouxe aquele bebê rosadinho que foi embalado com indescritível ternura. Quem o acalentou, não podia imaginar que ali estava um homem destinado a uma existência criativa, escritor e bom amigo. Capaz de comover e fazer rir. Permitir ao leitor levitar e sonhar. Danado de bom em relatar o cotidiano desta São Paulo do Non Ducor Duco. Cidade dos migrantes e dos imigrantes.

Do quintal, ao seu bairro, o Brás. E quando vemos, está falando do universo, de sua gente e mazelas. Memórias. Um jeito italiano de ser. O ouvido musical apurado. Das histórias de loteria às ilusões do dia a dia. Revelando como pensa, sente e age. Saborosas crônicas a encantar espíritos ávidos de boa leitura.

O carinho dos amigos, os comentários postados, prova inquestionável do talento. Anima e incentiva a todos com sua generosidade nesta torrente literária. Lança luzes no ambiente. Segue “a vida como um rio e como um rio se renova”. Sonhos que não desvanecem.

Oitenta anos não é estar velho, é ter “excesso de juventude”. Num dos seus comentários, você disse: a vida é como um buquê. Se algumas flores não agradam, outras compensam pela beleza e perfume. É com este aroma que digo: Parabéns, Modesto! Grata por ser fonte de vontade e luz. É comovente sua disposição em ler, comentar os textos, aglutinar pessoas. Um gesto delicado merece delicadeza.

Por Suely Schraner

18 comentários:

Miguel S. G. Chammas disse...

Suely, vo cê, como poucos, tem o dom de poder traduzir em palavras., todo o encantamento da vida.
Foi com esta conciência que li teu texto.
Juro que adorei!
Paranbéns por não ter sido imodesta ao escrevê-lo.

Cida disse...

Suely, surpreendente seu texto, inspirado nessa pessoa querida que é Modesto Laruccia.
P A R A B É N S

Luiz Saidenberg disse...

Que belo texto, Cida. "Não é ficar velho, é ter excesso de juventude"...que fiquemos todos, então, cada vez mais jovens, jovens a não mais poder, como o bom Laruccia! Abraços

Luiz Saidenberg disse...

Desculpe, quiz dizer Suely! Mil perdões! É efeito do demasiado excesso de juventude!

Anônimo disse...

Suely, que texto bonito,cheio de inspiração e delicioso de ler!
Gostei muito do "excesso de juventude"....vou usa-lo com mais frequência, pois o "espelho" que o Natale sugeriu, não funciona para mim,que farei 67 este ano...rsrsrs.
Parabéns pela homenagem! Tenho certeza que o Modesto irá gostar muito.
Um abraço

Bernadete

Zeca disse...

.

Suely!

Que bela abordagem, a sua, nesta homenagem àquele que esbanja seu "excesso de juventude", transformando-se num exemplo para todos nós! E não é para menos, já que no ano do seu nascimento tantas coisas importantes estavam acontecendo no Brasil e no mundo, não é mesmo?

É... Memórias de Sampa é mesmo cultura!

Abraço

.

Soninha disse...

Olá, Suely!

O ano de 1932 foi muito intenso e muito importante para Sampa e para o Brasil.
Lembro de todas as histórias que meus avós maternos nos contavam, somadas às tantas outras que meu amado pai e minha mãe nos contavam...
Sinto orgulho deste povo varonil, humildes brasileiros que enfrentaram a tão famosa revolução e, também, dos imigrantes que Deus permitiu virem para o Brasil, a fim de ajudarem a contruir cidades e escreverem muitas histórias sobre nossa querida cidade.
Neste contexto todo, está Modesto Laruccia, que hoje podemos ter em nosso rol de amigos, trazendo-nos muita alegria.
Meu excesso de juventude me deixa, "às vezes", meio prolixa...aiiiii! rss
Valeu, Suely!
Muita paz!

Rosemary Luiza disse...

Su...adorei o texto, muito criativo, vc arrasa com as palavras e as colocações deixando a leitura prazerosa..."Aí a cegonha trouxe aquele bebê rosadinho que foi embalado com indescritível ternura", rosadinho...adorei, rsrsrs...obrigada por ser tão otimista, alegre e contagiante.

Laruccia disse...

Suely, quanta bondade e pureza formam seu coração. Não sou de trocar gentilezas, se vc diz o que pensa de mim, eu aceito e retribuo, não

só com agradecimentos mas, com desejos ardentes que vc continue com seus textos, sempre formidáveis, delicados, pulverisados de poesia e lirismo. Muito obrigado, Schraner.
E aos colegas, que acompanham esse desfile de homenagem a um "jovem" de 40 anos, (quando completei 40 anos, gostei tanto que pedi a Deus outra "dose"), meus sinceros agradecimentos pelos conceito emitidos.
Un baccio a tutti. Larucia

Arthur Miranda - tutu disse...

Meus Deus, essas homenagens vão acabar me matando, por serem sempre assim tão lindas a despertar minha inveja.
Não vejo a hora de assim como o nosso Modesto, ficar também como ele sofrendo desse mesmo mal de "Excesso de Juventude" kkkkk rsrsrs.

Leonello Tesser (Nelinho) disse...

Suely, lindas palavras para saudar o nosso querido amigo Modesto, só me resta parabenizá-la pela homenagem, abraços, Leonello (Nelinho)

margarida disse...

Suely, o tempo não para e as coisas acontecem. Assim mais um acontecimento no tempo que voa, veio nosso pequeno Modesto sem saber o que seria dele aqui na Terra. Hoje sabemos o que ele foi e é, agora temos pelo menos mais 80 anos de belas surpresas. Parabéns pelo belíssimo texto em homenagem ao Modesto. Um grande abraço.

Lia Beatriz Ferrero Salles Silva disse...

Tão linda esta homenagem e tão instrutiva!
No ano de 1932 houve grandes conquistas mas... de uma coisa eu tenho certeza: o nascimento do Sr. Modesto foi o que de melhor aconteceu! EETA NÓIS!
Belíssimo o que você escreveu, Suely! Abraço.

ESTANISLAU disse...

Suely, tenho lido os comentários em homenagem ao Modesto, não o conheço pessoalmente, mas de tanto ler seus textos e agora com essas homenangens é como se fosse um amigo, pois colega de escrita já é há muito tempo.
Eu pessoalmente vou desejar a ele feliz aniversário, pois já disseram tudo.
Um detalhe, essa sua forma de homenagea-lo achei interessante , pois quando meu casal de filhos nasceram eu fiz um histórico do que acontecia no mundo naqueles anos e até hoje quem le fica admirado, creio que o Modesto ficará também.
Portanto, mais uma grande homenagem a essa pessoa maravilhosa que é o SR. MODESTO, parabéns,Estan.

Falcão do Morro disse...

De todos os acontecimentos da época o mais importante foi o nascimento de nosso mestre Modesto.
Parabéns SuelY pelo belo texto.
Falcon

Wilson Natale disse...

SUELY: Beleza! Laruccia e a linha da História mostrando as oito décadas vividas pelo Larú.
Isso me faz lembrar as minhas décadas onde vivií tanta coisa e tanta coisa viveu o mundo.
Abração,
Natale

suely aparecida schraner disse...

Muito obrigada à todos pelos comentários carinhosos. Abração.

luigy disse...

Prazer em conhecer Suely

Quantos fatos historicos vc nos trouxe heim? Muitos me eram desconhecidos.
Quase como uma filmadora vc nos levou em visitas particulares do Modesto.Muito original
Abraços
Luigy