segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Memórias de um Professhow


Texto em escrito em 15/10/2017 - imagem Escola Técnica Frederico Ozanam

(Hoje, 15 de outubro de 2017, dia do Professor, minha memória resolveu dar sinal de vida e eu registrei mais este causo.)
O ano, se meus poucos neurônios me ajudaram, foi de 1965 , o cenário principal foi o auditório do Colégio Porto Seguro, instalado na Rua Gravataí quase esquina com a Praça Franklin Roosevelt onde, no número 123, ficava a famosa Escola Técnica de Comercio Frederico Ozanam, onde iniciei meus estudos no ano da graça do Senhor de... bem deixa para lá esse detalhe.
Nosso grupo teatral, onde eu era o diretor, coordenador e participante, tinha resolvido, no início do segundo semestre, preparar um show e homenagear os professores daquela instituição de ensino. Decidido o evento, colocamos em prática os trabalhos para sua efetiva realização.
O GATO (Grupo Amador de Teatro Ozanam) tinha um grande número de participantes (atores e atrizes), entre eles, já pedindo desculpas pelo possível esquecimento de alguns, o grande parceiro Romualdo Henrique Lancelote Strichalsky, o Guilherme Carlos Graziano, o Itamar, os irmãos Adilson e Hamilton Furlaneto, o Arnaldo Mathias Seraphim (Bolão para os íntimos), os Jograis de São Paulo formado por Helyon Gianpaolo Pasquini, Fernando Martins Pizo, Roberto Sergio Chammas Cardoso,  Marcos Henrique Magalhães Giacomo, Brilhante, Jose Rosa, e dos futuro integrante Edison Alexandre, o Sebastião, as irmãs Juçara e Jurema, a Maria Aparecida dos Santos Lima (depois Chammas),  as irmãs Elizabeth e Cinira, Fernando Fernandes, Jose Provetti (que levou o apelido de Gato para a Jovem Guarda) Tinha o GATO também os seus agregados auxiliares que, mesmo não entrando em cena, ajudavam demais todas as nossas atividades, entre eles eu destacaria Edson Gomes, os irmãos Durval e Mario Paulo Galacini, José Carlos Munhoz Navarro, o Jose Mari Ferreira, Newton Rubem Caggiano, Walter Cozzolino,o velho e eterno Waldemar Vieira.
O programa era de esquetes humorísticos, poesias, cantorias tudo costurado com muito amor e alegria.
Os professores homenageados disseram “presente” na hora da chamada. Lá estavam o prof. Marcelino, o prof. Benevides, o prof. Vinicius, o prof. Cipriano, o prof. Pascoal, o prof. Ytiro, o prof. Youssef, a prof.  Clarice, a prof. Doracy, o prof. Donato, o prof. Zacharias, o prof. Wolf, o prof. Ferré, o futuro prof. Scarlato, a prof. Cecilia, A PROF. Maria Jose, o prof. Argemiro, o prof.  Cicero o prof. Ribeiro, o prof. Jurandyr,  o Prof. Negrão, e todos os demais que meus neurônios não conseguiram recuperar.
O show, como acontecia sempre, foi bombástico. Os professores homenageados ficaram bastante emocionados e abraçaram a todos os participantes. Eu que havia escrito os esquetes, definido o roteiro e encabeçado a direção, novamente estava radiante embora bastante cansado.

Tarde gloriosa que até hoje vive na minha memória e, tenho certeza, de todos que dela participaram. Muito bom ter um passado e memorizar. Esta lembrança dedico a todos que ainda vivem neste plano e aos que já estão na espiritualidade.

Por Miguel Chammas

7 comentários:

Memórias de Sampa disse...

Olá, Miguel!

Que bacana esta homenagem aos seus queridos mestres!
O período escolar , eu considero, é onde recolhemos muitas e belas recordações e que ficam para sempre em nossa memória.
Valeu!
Muita paz!

Sonia Astrauskas

Wilson Colocero disse...

Muito gostoso relembrar esses tempos geniais!
Eu estava lá, na platéia, mas louco para fazer parte de tudo aquilo (se não fosse a minha timidez...)
Obrigado por mais essa lembrança feliz!
Wilson

Wilson Colocero disse...

Miguel, o pessoal da revisão mandou avisar que é 15 de outubro e não 15 de novembro como está lá. kkkkkk.......

MIGUEL cHAMMAS disse...

Desculpem a nossa falha, vamos corrigir. (coisas de velho kkkkkk)

Memórias de Sampa disse...

Olá, Wilson!

Obrigada pelo apoio. Você acaba de ser elevado à categoria de revisor... kkkkkkk
Uhuuuuuu!
Já corrigi.
Muita paz!

Sonia Astrauskas

Anônimo disse...

Olá Miguel, que bom saber que vc lembrou do meu pai Mario Paulo Galacini e do meu tio Durval.
Fiquei muito emocionada com seus testemunho porque meu pai sempre teve muito carinho pelos tempos do colégio e levou os estudos a risca e passou este sentimento para as 2 filhas, eu e Nuria, que é professora de química.
Pena que ele não teve tempo de ler seu testemunho. Faleceu em agosto/2015 com 69 anos, depois de carregar um Parkinson por 30 anos. Obrigada pela menção do nome dele, assim pude descobrir seu texto em uma busca com o nome dele no google.
Eu, Paula, minha irmã Nuria e minha mãe, Celina nos sentimos muitos gratas com seu texto-homenagem.
E claro, te entrego aqui um grande abraço carinhoso e também saudoso do seu amigo de colégio, Mario Galacini .

Anônimo disse...

Olá Miguel, que bom saber que vc lembrou do meu pai Mario Paulo Galacini e do meu tio Durval.
Fiquei muito emocionada com seus testemunho porque meu pai sempre teve muito carinho pelos tempos do colégio e levou os estudos a risca e passou este sentimento para as 2 filhas, eu e Nuria, que é professora de química.
Pena que ele não teve tempo de ler seu testemunho. Faleceu em agosto/2015 com 69 anos, depois de carregar um Parkinson por 30 anos. Obrigada pela menção do nome dele, assim pude descobrir seu texto em uma busca com o nome dele no google.
Eu, Paula, minha irmã Nuria e minha mãe, Celina nos sentimos muitos gratas com seu texto-homenagem.
E claro, te entrego aqui um grande abraço carinhoso e também saudoso do seu amigo de colégio, Mario Galacini .