domingo, 15 de outubro de 2017

Comemorando a data


Pensando nesta data de 15 de outubro em que se comemora o dia do Professor, remeti-me ao passado e às minhas lembranças de 1969. Neste ano, eu e minha turma recebemos nossos títulos de professores primários, expedidos pelo Instituto de Educação Estadual Nossa Senhora da Penha, e que nos davam licença para ensinarmos da 1ª à 4ª série do 1º grau e nas classes de pré-escola, que, naquela época, eram raras dentro de uma Unidade Escolar. Estávamos também preparados para prestarmos concursos públicos e assim iniciarmos nossa árdua, mas maravilhosa, carreira. Era assim que eu a via.
Tivemos excelentes professores que nos passavam através de seus relatos, além do conhecimento básico que devíamos receber, a dificuldade de permanecer no magistério e seguir carreira, a importância de trabalhar com “dedicação e amor” e que estes deveriam ser os eternos dizeres da nossa bandeira e guiadora dos nossos caminhos. Hoje sei como isso foi importante e pesou nas minhas tomadas de decisões.
Hoje, depois de mais 40 anos de vivência, posso afirmar com segurança que nunca me arrependi da escolha que fiz. Pude continuar meus estudos, me aprimorei, ganhei outros títulos, prestei concursos e outras conquistas obtive dentro do magistério, das quais sempre me orgulharei. Na minha caminhada e dando continuidade aos meus estudos, aprendi um pouco mais sobre as grandezas e misérias da educação brasileira. Hoje sei que a nossa educação não anda bem e outras grandezas e misérias surgiram agravando os problemas não resolvidos no passado. O tempo passou e foram tantas modificações e tantos desencontros que é notório que algo se perdeu pelo caminho.
Bem, como otimista e esperançosa, acredito que ainda vamos ter a tão sonhada educação de qualidade e para todos, norte e sul, leste e oeste, do nosso imenso Brasil.
E para não dizer só dos espinhos, atualmente tenho encontrado ex-alunos formados engenheiros, advogados, médicos, físicos, pedagogos e outros que são professores de diversas áreas de ensino. E outros ainda não menos importantes, mas em profissões diversas como, artistas, técnicos, motoristas, secretários e etc. E esses são os motivos que me orgulham de ter sido e ser uma professora!
Voltando para 1969, lembro que éramos mais ou menos 100 formandos, um grupo grande, forte, amado, unido e certo das responsabilidades futuras. Não sei se todas continuaram no magistério, mas eu, Edna, Maria Alice, Marilisse e Maria Helena, éramos amigas inseparáveis e aprontamos muito durante todo o curso e a nossa amizade continua até hoje, exceto uma delas que já faz muito tempo que não temos mais notícias. Todas optaram por continuar no magistério e quase todas já se aposentaram e merecidamente.
Então nesta data, quero desejar à minhas amigas inseparáveis que deram duro todos estes anos e a todos professores que optaram pela maravilhosa carreira e que estão frente a sala de aula, que lidam na constância do ensinar X aprender, ousando modificar , meus parabéns! Meu agradecimento e todo respeito e carinho!


Por Maragaria Peramezza

6 comentários:

Memórias de Sampa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Memórias de Sampa disse...

Olá, Margarida!

Que alegria te-la no blog novamente. Fico feliz em ver os textos de nossos queridos autores do SPMC, que estavam sem espaço, e que agora podemos nos encontrar aqui, relembrando fatos, histórias, imagens, etc, de nossa querida Sampa.
A vida de professor sempre foi árdua e, para mim, um verdadeiro sacerdócio.
Também, fiz magistério, começando com o antigo segundo grau e finalizando com mais um ano de magistério, era assim antigamente. Podíamos fazer esta opção, pois nos preparava para os vestibulares com mais conteúdo. Lecionei como uma simples professorinha e hoje ta,mbém encontro, vez ou outra, um ex aluno(a), que se transformaram em grandes profissionais de diversas áreas, que são pais e mães, mas que, acima de tudo, são ótimas pessoas.
Depois fui para a Universidade Mckenzie onde fiz pedagogia e hoje, veja só, depois de velhinha fiz novo vestibular e estou cursando Psicologia.
Ótimo texto, Margarida.Parabéns pelo dia dos professores. Lembranças para suas amigas.
Venha sempre>
Muita paz! Beijossssssss

Sonia Astrauskas

MARGARIDA PEDROSO PERAMEZZA disse...

E pensar que tantos passaram por nós, nos gratifica ainda mais. Muito obrigada Soninha e parabéns por todas suas conquistas . Grande beijo.

Miguel Chammas disse...

Marga minha querida amiga, é muito bom voltar a ler teus textos. Você é professora dos bancos escolares e na estrada da vida.
Obrigado por postar tão intensa lembrança. Adorei!
Não se esqueça poste novos textos para alegria de todos os teus amigos e fãs.
`recisamos de você para dar grandes risadas.
beijos!

Teresa disse...

Margarida, que bom "ouvir" você aqui no blog. Também estudei num Instituto de Educação e muitas amigas fizeram o Normal (como era chamado o Magistério), mas eu saí para outra carreira. Conheço muitos professores - parentes, amigos, conhecidos - e todos têm uma história para contar das homenagens que receberam no seu dia. Aí eu lembro de minhas amigas professoras já aposentadas e também dos meus velhos professores; com certeza todos também têm uma história para contar, quantas vidas passaram por suas mãos e que elas ajudaram a moldar, quantas crianças se tornaram adultos bem resolvidos, e quantos estão hoje lembrando delas. Um aluno de uma amiga minha foi reencontrá-la depois de 40 anos; ela tinha sido sua professora no jardim da infância. Professores são inesquecíveis: tanto aqueles que amamos como os que odiamos...
Parabéns pelo seu texto.

MARGARIDA PEDROSO PERAMEZZA disse...

Oi Teresa, muito obrigada. É isso mesmo , os professores são inesquecíveis.