terça-feira, 1 de novembro de 2011

Hoje é finados


HOJE É FINADOS
TUDO ACABADO,
NOSSO RIO JÁ SECOU,
O FOGO APAGADO,
A PONTE QUEBROU.
PRIMAVERA NO FIM
O SOL QUE ERA LINDO,
SUMIU NO HORIZONTE,
E ENTÃO VEIO A NOITE,
ESTENDENDO SEU MANTO
SÓ O RESTO DE ONTEM
FICOU.

É DIA DE CHORO
CRUEL SINFONIA
SÃO PAULO PARADO
DE CHUVA ALAGADO
NÃO HA ALEGRIA
E NO ENTANTO É FERIADO
DIA DE FINADOS.
UM CLARÃO LA NO CÉU
NOVO DIA ANUNCIA,
E COM ELE ALEGRIA
DE PODER TER VOCÊ
PERTINHO AO MEU LADO.
DE NOITE E DE DIA
NESTE TRISTE FERIADO.

VOCÊ QUE É NATAL
PERFEITA ALEGRIA
É A VOLTA É A IDA
POR MIM TÃO QUERIDA
MINHA SANTA CEIA
É O SANGUE VERMELHO
QUE CORRE NA VEIA
É UM PARTO DE LUZ
É A MÃO QUE CONDUZ
É O GRANDE PRESENTE
QUE ATÉ MESMO AUSENTE
ME FAZ TÃO CONTENTE
ME ENCANTA E SEDUZ.

E VEM O DEZEMBRO
NASCENDO DE NOVO
DEPOIS O ANO NOVO
ALEGRIAS EM DOBRO
VOU RESSUSCITAR.
VOLTAR E TE AMAR,
VOCÊ QUE É SÓ LUZ,
O RIO QUE CONDUZ,
E EU QUERO FICAR
PRÀ SEMPRE AO SEU LADO
APESAR DO FINADOS,
EU QUERO VIVER.

Por Arthur Miranda (Tutu)

6 comentários:

Wilsonnatale disse...

Arthur: Gostei muito.
Poesia sensível, agradável e emocionante.
Finados para mim é a celebração da vida. E é a vida que deve se comemorar neste dia.
E nessa sua poesia você faz isso. Finados sabe a tristeza, mas nos impulsiona a rever a vida e viver.
Hoje lembrei tanto do meu avô que sempre me dizia que a vida não é feita de adeus, mas de até breve.
O reencontro é mais apaixonante que o encontro.
Abração,
Natale

Miguel S. G. Chammas disse...

Tutu, fico a me perguntar: A prosa morre quandco nasce a poesia? Ou será inversamente o contrário?
Nesta altura do csmpeonato já não interessa a resposta para a pergunta filosófica, interessa apenas o deleite com a tua poesia, e com a data que ela homenageia.
Glórias aos finados nas alturas dos céus e paz ao voventes da terra, por que um dia eles aida finarão...

Soninha disse...

Olá, Arthr!

Lindo poema elinda homenagem!

Mas,sinto saudade dos meus queridos que já se encontram lá do outro lado da vida.
Porém, como disse uma criança com cãncer e às portas da morte,com muita serenidade:
"Saudade é o amor que fica".
É isso.
Muita paz!

Zeca disse...

.

Arthur,

o que dizer de um lindo poema como esse? Apenas parabenizá-lo pela criação e pela homenagem a um dia em que deveríamos lembrar nossos entes queridos que já não estão mais entre nós, mas que, na verdade, grande parte das pessoas aproveita para um passeio, uma viagem e acaba nem lembrando da data. Você a trouxe com beleza, sensibilidade e emoção. Parabéns!
Abraço.
.

Laruccia disse...

Miranda, gostei muito dessa trova, (macabra mas...) Se atentarmos pro velho axioma, basta nascer pra morrer. nós não ganhamos a vida, NÓS SOMOS A VIDA. se não a temos não temos a morte o que significa é que sem a morte não há vida. Não sei se vc reparou, Arthur mas, na terra em todos os sentidos, nada se perde ou desaparece, tudo se transforma. É, simplesmente, material rciclado. Quando acabar a "matéria prima", aí sim todos vão morrer de verdade. Parabéns, Tutu
Laruccia

margarida disse...

Arthur, respeito este dia marcado para lembrarmos de todos os mortos. Quando um ente querido parte para o outro mundo, as lembranças marcadas e a saudades se ativam naturalmente em novos movimentos de nossa vida e as emoções tomam conta de nossos corações.Parabéns pelo seu sensível poema.Um grande abraço.