quinta-feira, 14 de março de 2013

Niagara Falls (do Modesto)



imagem: Hospital das Clínicas de São Paulo

O título desse trabalho não tem nada  haver com a famosa catarata que fica entre o Canadá e os Estados Unidos; apenas quando mencionar meu problema, lembro-me delas e as quedas do Iguaçu.
Há dois anos, fui a um especialista que diagnosticou princípio de catarata, uma pequena “queda d’água”.

 Fui me inscrever no Hospital das Clínicas. Com três visitas, exames preparatórios, data marcada para o dia 26\03\13 e agora, esperar que tudo corra bem e eu possa voltar a enfrentar a tela do computador, sem encostar o nariz na mesma e poder dirigir a noite.
No último exame que fiz pra motorista, o médico falou que, com essa visão, “você vai ficar a ver navios”, não serei aprovado, irá cancelar minha carta. Ai, nem navios e nem barquinhos.

No trajeto de minha casa, no Parque Continental, zona oeste paulistana, posso ir de carro, mas decidi ir de ônibus. Não porque viajo de graça e sim pelas vantagens (e desvantagens) que a condução dá aos usuários. E uma enorme curiosidade em voltar a andar de ônibus.
Saio de casa, tomo o ônibus “Anhangabaú” no terminal do parque; o trajeto é toda a av. Corifeu de Azevedo Marques, até seu início,  entra na Vital Brasil e logo depois, av. Rebouças, até as portas do HC.
Às vezes, não tem lugar na área dos “mutilados de guerra” (idosos); aí, resta o recurso de pagar a passagem pra não ficar de pé. Servi-me da experiência pra observar que, boa parte das pessoas é educada, se estão sentados, cedem seus lugares que, por direito, são dos idosos.  Existem aqueles que estão num sono ferrado (sic), nem se mechem. O cobrador, que está de olho, dá um berro, “tem idoso de pé, vamos levantar, turma”. O “cara acorda”, como quem não sabe o que está ocorrendo.
Outra emoção que tenho é quando viajo numa poltrona solitária, quase ao lado do motorista. Como um copiloto, noto que ele, o motorista, não perde tempo, principalmente na Rebouças. Segue pela faixa destinada exclusivamente aos ônibus, livre, e eu gozando as centenas de motoristas em seus carros, parados num trânsito infernal de uma tarde de verão. Gozando em termos, apenas me gratificando pela opção sobre a melhor condução pra ir às clínicas.

Outra “descoberta” que faço é o HC, uma verdadeira cidade hospital dentro dessa fabulosa cidade de São Paulo. Fui atendido no Centro Oftalmológico, um número espantoso de atendentes, a maioria estagiários e residentes, todos capitaneados por especialistas, procurando sempre dar um atendimento humano, pois se tratando de problemas de visão, a grande maioria de pacientes é de idosos. É preciso ter paciência, a demora é justamente por ser  uma tratativa pessoal, cada caso examinado, minuciosamente. Fui atendido pelo Dr. Kyu Sub Shin, num total de três vezes,  que solicitou os exames, agendou quando deveriam ser feitos no próprio HC. Como eu tinha já pronto, depois de duas semanas me apresentei com o mesmo médico e ele, sempre com o especialista do lado,  agendou pra dia 26\03 a cirurgia. Agora é só esperar, essa é uma das razões de meu distanciamento e falhas nos comentários que deixei de fazer. Perdoem-me. Logo que “secar” as águas dessa catarata, vou voltar com tudo.
Obrigado a todos.


Por Modesto Laruccia

12 comentários:

Soninha disse...

Ola, Modesto!

É, amigo... Ficamos velhos e adquirimos riquezas: Prata nos cabelos, ouro nos dentes, pedras nos rins, açúcar no sangue,
chumbo nos pés, ferro nas articulações e uma fonte inesgotável de gás natural...e, agora também, uma obra da natureza nos olhos. (rss)
Brincadeiras a parte, a limitação na visão lhe proporcionou a oportunidade do passeio de ônibus pelas ruas de Sampa e o estudo do comportamento humano. Né?!
Espero que tudo corra bem com você, na cirurgia e que sua visão fique 100% boa.
Estamos aqui na torcida. Que Jesus o abençoe.
Fique bem, Modesto.
Muita paz!
Abração.

Miguel S. G. Chammas disse...

Mo, não se preocupe.
Eu já fiz a drenagem das cataratas que existiam em meus olhos e aqui estou, lendo o que você escreve, vendo o que eu escrevo e escolhendo com exatidão as pizzas a serem servidas em nossas Rodadas.
Vai em frente e boa sorte na intervenção cirúrgica.

Arthur Miranda ( Tutu) disse...

Grande Modesto, conheço Quadas do Iguaçu e já estive nas Cataratas do Niagara (em sonho) e agora quero conhecer também as suas, e tirar umas fotos ao lado dela, brincadeira a partem espero que tudo corra bem, e que você retorne depressinha, para o Blog, para o site e para o computador sem nenhuma dor. kk.

joaquim ignacio de souza netto disse...

Sr Modesto, HC pode não ter o luxo e o frescor (...cura)de um Einstein ou Sírio mas, pode ter certeza que, sem dúvida, atendiment é absolutamente profissional e competente. Tudo vai correr bem.
Abraço do Ignacio

Anônimo disse...

Sucesso na cirurgia é o que, com certeza acontecerá, pois você estará nas mãos dos melhores profissionais, com os melhores equipamentos e num dos melhores hospitais da América Latina. E isto tudo é São Paulo.
Tudo dará certo, porque Deus quer.
Teresa

Zeca disse...

Olá, Modesto!

No dia 26 farei uma oração para que tudo dê certo em sua cirurgia e que você volte com a visão recuperada para nos brindar com seus belíssimos textos. Assim como fez aqui, transformando um simples comunicado de que fará essa cirurgia em um delicioso relato de uma viagem de ônibus pelas ruas da nossa amada São Paulo. Meus pais (ambos na sua faixa etária) fizeram a mesma cirurgia - e nos dois olhos - e correu tudo muito bem, sem o menor problema. E você estará num dos melhores hospitais da América Latina, nas mãos dos melhores profissionais.
Já estou aguardando o seu retorno.

Abraço.

Modesto disse...

Quero avisar a todos que recebi ontem um telefonema do médico, que vai me operar mudando a data pra dia 05\03\13, ou seja, 10 dias após o dia 26.Isto posto, vamos aos agradecimentos:
Soninha, querida, que susto vc me deu. Quando vc começou a mencionar a participação dos metais, no passar dos anos dos homens, fala do "...açucar no sangue, chumbo nos...", gelei, a Soninha descambou.... mas não, era "...nos pés...".
Querida, adorei (não conhecia)"...e uma fonte inesgotável de gás natural...". Grande verdade. É uma produção contínua, expontânea, incontrolável, inconveniente e o maior perigo: se houver retenção forçada, pode haver uma explosão de repercuções inimagináveis, (ou perfeitamente imagináveis)
Muito obrigado, Soninha por lembrar de Jesus, vou precisar Dele.

Agradeço a vc, também, Miguel, pela mensagem. Sua fé é a minha segurança.

Muito obrigado, Ignacio, senti logo a profissionalisação da equipe do seu antigo abrigo.

É verdade, Teresa, espero que tudo seja conforme o desejo de Deus. Muito obrigado.

Zeca, confio em suas orações, agradeço, do fundo do coração. Espero obter as mesmas graças que seus pais, partindo de vc, não tenho nenhuma dúvida.

Muito obrigado a todos e um forte abraço.
Modesto





Arthur Miranda disse...

Snif, snit, snif, o modesto esqueceu de mim. Também tomara que ele volte do hospital vendo tudo melhor que antes. Tutu.

Laru. disse...

Pela santa mãe do padre, (como vc falava na "A praça é nossa") esqueci do Tutu, pô "me adescurpe, cumpadre", mas vc ganha um especial: Grazzie e'tanto, mio caro. Vc é uma pessoa tão especial, Arthur, que a gente sabe que vc está aqui, mas, tão pertinho qua fica como o garoto que se perde no meio da multidão.
Muito obrigado, amigão e me perdoe, leva em conta a "vechiaia".
Laru

margarida disse...

Modesto, vai dar tudo certo e logo estará vendo até aquilo que não quer ver. Deus te proteja e que as mãos desse medico sejam guiadas pela luz divina. Um abraço.

Modesto disse...

Errei de novo, me perdoem, a idade é traiçoeira, a data da cirurgia é: 05\04\13 e não mês 03.
Modesto

Bernadete disse...

Modesto,confie! As mãos desse médico, serão conduzidas por Deus e Santa Luzia. Que seu retorno seja breve...Um abraço.